Quem tem cão em casa, certamente já se acostumou com uma cena recorrente: basta beliscar um quitute, abrir uma embalagem de um doce ou se sentar à mesa para comer uma sobremesa, para o pet sair da cama, largar os brinquedos e ficar ao seu lado com a clássica cara pidona que só ele sabe fazer, não é mesmo? 

Não é à toa que você, assim como muitos outros tutores, se pergunta se cachorro pode comer chocolate — que é um ingrediente frequentemente usado em uma série de pratos e preparos.

Afinal de contas, é de conhecimento comum que os animais têm o organismo digestivo diferente do nosso e alguns alimentos devem ser evitados para não prejudicar a saúde deles. Pensando nisso, preparamos um post completo sobre o assunto com as principais questões sobre o tema para sanar as suas dúvidas. Acompanhe!

Quais os motivos do chocolate ser um alimento proibido?

Vamos começar já responder o porquê do chocolate ser um alimento proibido para cães. O principal e mais importante motivo é que o cacau tem teobromina na composição dele. Embora inofensiva para nós, no corpo dos animais ela age como uma toxina que é capaz de afetar o sistema nervoso e o coração do seu fiel companheiro.

Para agravar a situação, a substância é facilmente absorvida pelo sistema digestivo do animal e acaba permanecendo por dias na circulação sanguínea dele até que seja processada no fígado e, somente depois disso, eliminada. Por conta disso, provoca uma intoxicação alimentar que acarreta uma série de problemas físicos que podem levá-lo à morte.

“Quer dizer então que se meu cachorro comer chocolate ele vai morrer?”, você deve estar se questionando preocupado com a gravidade da situação — e com toda a razão. Porém, a verdade é que isso não necessariamente acontece. A reação do seu pet a esse alimento vai depender de vários fatores, como:

  • a quantidade que é ingerida — sendo 100 gramas considerado um número elevado e capaz de afetar o funcionamento gastrointestinal e acima de 250 gramas com alto potencial de coma e/ou risco de vida;

  • a faixa etária do cão — uma vez que os filhotes e os que estão na terceira idade são mais suscetíveis a apresentarem sintomas por terem o organismo mais sensível;

  • o porte e o peso do cachorro — já que os pequenos e os que estão acima do peso concentram uma maior quantidade da toxina dentro do corpo.

Além da teobromina, vale ressaltar que muitas versões de chocolate contêm grande quantidade de açúcares — o que eleva as chances do pet desenvolver obesidade e diabetes — e são feitos à base de leite — o que representa um problema para os cães que são intolerantes à lactose.

Quais os sintomas de uma intoxicação alimentar?

A intoxicação provocada pelo cacau nem sempre vai ocorrer logo após o animal de estimação ingerir o chocolate. Como já explicamos, a toxina permanece por dias dentro do organismo dele. Logo, ele pode apresentar, sim, um ou outro indício com poucos minutos do consumo ou somente tempos depois. Por essa razão, é preciso estar sempre alerta às mudanças de comportamento e problemas de saúde que o animal pode apresentar, como:

  • diarreia frequente;
  • vômito;
  • micção frequente; 
  • tremores;
  • convulsões;
  • taquicardia;
  • arritmia;
  • ofegação;
  • inquietação constante;
  • aumento da temperatura corporal.

O que fazer caso o pet consuma chocolate?

Caso você perceba que, em um momento de distração, o seu cachorro comeu chocolate, não se desespere. Mantenha a calma e siga os passos que vamos ensinar!

O primeiro deles é se certificar do tipo — uma vez que ele pode ser ao leite e conter pedaços de frutas e oleaginosas que o bichinho também não deve comer, como as passas e as nozes. Já o segundo é reparar na quantidade consumida pelo animal — uma vez que pequenas porções não representam, como já mencionamos, um risco tão elevado quando se trata de um pet jovem ou adulto.

Contudo, se identificar que ele ingeriu acima de 100 gramas e/ou apresenta os sintomas típicos de uma intoxicação, é fundamental levá-lo ao veterinário que já o acompanha para que ela faça uma lavagem estomacal no seu amigo de quatro patas.

Vale ressaltar que o se o quadro dele for muito grave, especialmente pelo porte, peso e idade que tem, é possível que o médico recomende a internação dele para um acompanhamento intensivo.

Existe alguma versão de chocolate apropriada para cachorros?

Por fim, um questionamento bastante recorrente para além do “cachorro pode comer chocolate?”: afinal, existe alguma versão que pode ser consumida por cães? Se você compartilha dessa dúvida, saiba que a resposta é sim. Mas não se trata daquelas encontradas em supermercados.

Ao contrário, são biscoitos, ossos, wafers e outros petiscos de chocolate vendidos em pet shop e que são formulados exclusivamente para eles. Justamente por esse motivo, não contêm a proteína do leite, açúcar e, acima de tudo, cacau — que é onde se encontra a teobromina. Logo, o seu bichinho pode consumi-los sem problemas.

E então, sanou suas dúvidas sobre se cachorro pode comer chocolate? Pois a partir de agora fique atento à alimentação dele para não colocar a saúde e principalmente a vida do seu melhor amigo em risco com esse alimento tóxico!

E se ainda restar alguma questão que você queira saber mais a respeito, já sabe: deixe o seu comentário que vamos adorar ajudá-lo!